Arquivo para: inglês


As Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDCs) são os documentos de política climática mais centrais e globalmente representativos que descrevem os planos climáticos nacionais dos países que ratificaram o Acordo Climático de Paris. Apresentados de cinco em cinco anos, os NDC indicam os compromissos voluntários dos países para alcançar os objectivos de mitigação e adaptação acordados.

Com os impactos climáticos a aumentar em escala e intensidade, as comunidades na linha da frente estão a tornar-se mais vulneráveis, especialmente as mulheres e as raparigas. Dado que o ano de 2023 marca a conclusão do primeiro balanço global do Acordo de Paris, este relatório reflete sobre a forma como 119 NDC incorporaram questões de SDSR e procura informar o próximo ciclo de NDC a apresentar em 2025.

O UNFPA, em colaboração com a Queen Mary University of London, conduziu uma análise sistemática de conteúdo de referências de SDSR e áreas temáticas relacionadas em documentos NDC para 119 países. Acompanharão isto relatórios regionais para cinco regiões: Estados Árabes, Ásia-Pacífico, África Oriental e Austral, América Latina e Caraíbas e África Ocidental e Central.

Este relatório global examina a integração da saúde e dos direitos sexuais reprodutivos e temas relacionados – incluindo saúde, género, dinâmica populacional, juventude, direitos humanos, grupos vulneráveis e participação – nas NDC dos países a partir de 2020. Oferece recomendações sobre como as próximas submissões serão realizadas. pode abordar de forma mais eficaz estas intersecções em termos de impacto, compromissos, orçamento e outras acções críticas.

 

Ano: 2023

Fonte: UNFPA, Queen Mary University of London

Acesse o recurso

Os 196 países que ratificaram a Convenção das Nações Unidas sobre a Diversidade Biológica são obrigados a desenvolver e implementar estratégias e planos de acção nacionais para a biodiversidade, ou NBSAPs. Cada EPANB é desenvolvida e determinada a nível nacional, através de um processo que envolve as partes interessadas que trabalham em conjunto em todos os sectores para identificar ameaças à biodiversidade e aos ecossistemas, juntamente com as estratégias e acções nacionais relevantes que podem responder a essas ameaças. As Partes da Convenção são agora obrigadas a rever as suas EPANB, para reflectir os novos objectivos de biodiversidade contidos no Quadro Global de Biodiversidade de Kunming-Montreal.

Este guia apresenta os antecedentes das EPANB, destaca como participar nos processos de revisão nacionais e sugere pontos de entrada para promover a importância da remoção de barreiras ao planeamento familiar voluntário e baseado em direitos e ao desenvolvimento de novas tecnologias de População, Saúde e Ambiente (PHE). ) programas dentro desses planos.

Este recurso foi desenvolvido pela Força-Tarefa de Biodiversidade e Planejamento Familiar da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), que é copresidida por membros da equipe do Margaret Pyke Trust.

 

Ano: 2024

Fonte: Força-Tarefa de Biodiversidade e Planejamento Familiar da IUCN / A confiança de Margaret Pyke

Acesse o recurso

YLabs, em parceria com a empresa de saúde feminina, Organon, desenvolveu esta estrutura estratégica inédita sobre como os financiadores podem avaliar, antecipar e responder aos impactos de gênero das mudanças climáticas nos investimentos em saúde e direitos sexuais e reprodutivos (SDSR). .

Este recurso foi desenvolvido através de uma análise documental abrangente de 48 artigos revistos por pares e livros brancos para avaliar as evidências atuais sobre os impactos das alterações climáticas na SDSR em países de baixo e médio rendimento (PRMB). Foi realizada uma convocatória para estudos de caso de organizações de base de SDSR (n=16), bem como entrevistas com especialistas (n=21), para compreender os desafios de SDSR enfrentados por mulheres e meninas devido às mudanças climáticas, e exemplos de estratégias de adaptação usadas em o nível da comunidade.

Ano: 2024

Fonte: YLabs e Organon

Acesse o recurso

Este relatório de estudo explora o estudo de preparação sobre o avanço e a ampliação dos direitos de saúde sexual e reprodutiva e o planeamento familiar para a adaptação climática e a resiliência no Uganda. O estudo teve como objectivo a geração de recomendações e acções para influenciar políticas e práticas para a institucionalização e expansão da SDSR/PF em acções climáticas no Uganda a várias escalas, ou seja, nacional, subnacional, local e comunitário.

Ano: 2024

Fonte: Regenerar África

Acesse o recurso

A igualdade de género é um direito humano fundamental e parte integrante do crescimento e desenvolvimento social e económico holístico. Este nobre objectivo pode ser alcançado através do reconhecimento da intrincada relação entre igualdade de género, saúde e direitos sexuais e reprodutivos, planeamento familiar, saúde e alterações climáticas, a ameaça económica e social mais significativa deste século. De acordo com o relatório de População e Vulnerabilidade de 2023 do Population Institute, Uganda é a 13ª entre as 80 nações mais vulneráveis do mundo que enfrentam eventos induzidos pelo clima. Incluem, mas não estão limitados a, secas prolongadas, inundações, deslizamentos de terra, tempestades de vento, tempestades de granizo e relâmpagos, cuja gravidade e frequência aumentaram nos últimos 10 anos. Estes acontecimentos são o resultado, entre outras coisas, dos padrões de produção e consumo não planeados ocasionados pelas exigências de uma população em rápido crescimento, cuja subsistência depende dos sectores sensíveis ao clima. O país está a registar uma das taxas de crescimento populacional mais rápidas do mundo, prevendo-se que aumente dos 48,6 milhões até à data para mais de 90 milhões nos próximos 25 anos.

Ano: 2023

Fonte: Regenerar África

Acesse o recurso

A Resiliência Integrada em Saúde da MOMENTUM está a implementar uma abordagem integrada e multissectorial de população, saúde e ambiente (PHE) para enfrentar desafios complexos e interligados na Tanzânia, reforçando ao mesmo tempo a resiliência em saúde. Três abordagens específicas neste modelo PHE incluem: Iniciativa Modelo Household/Boma, programa para Pais pela Primeira Vez e Grupos Comunitários de Microfinanciamento para Conservação. Saiba mais sobre essas abordagens no relatório.

Ano: 2023

Fonte: Resiliência Integrada em Saúde MOMENTUM

Acesse o recurso

A visão do Margaret Pyke Trust é um futuro sem barreiras ao planeamento familiar, num mundo resiliente às alterações climáticas com ecossistemas saudáveis. Como organização não governamental global inserida nos setores da saúde humana, da biodiversidade e do clima, uma das suas atividades é trabalhar em parceria com outras organizações de conservação ambiental e de saúde para desenvolver projetos que melhorem simultaneamente os serviços de saúde sexual e reprodutiva, proporcionem meios de subsistência alternativos e sustentáveis e apoiar a conservação da biodiversidade. Este ano, estabeleceram o desafio de iniciar o processo de criação de novas parcerias entre ONGs de saúde e a Conserve Global. A missão da Conserve Global é expandir a pegada de conservação de África e a economia baseada na natureza, apoiando o estabelecimento de áreas de conservação iniciadas pela comunidade nas zonas tampão adjacentes aos parques nacionais.

Neste relatório, explicamos por que pensamos que a abordagem Saúde da População e Meio Ambiente (PHE) poderia ser apropriada para a missão da Conserve Global e para as comunidades com quem trabalha e para as quais trabalhamos, e identificamos dois potenciais novos parceiros para fornecer PHE em todos os seus cenários focais.

Ano: 2023

Fonte: Margaret Pyke Trust

Acesse o recurso

Na Conferência Women Deliver 2023 (WD2023), a intersecção entre raparigas e mulheres e a crise climática foi uma questão transversal reconhecida como um dos maiores desafios à igualdade de género a nível mundial. Muitos tópicos críticos e apelos à acção foram levantados, e identificámos três temas principais:

  • A autonomia corporal é uma questão de justiça climática
  • Meninas, mulheres e jovens são fundamentais para promover a justiça climática
  • Precisamos de mudanças nos sistemas feministas

Ano: 2023

Fonte: Mulheres Entregam

Acesse o recurso (disponível em inglês, francês e espanhol)

O relatório reúne indicadores populacionais, de género e de saúde reprodutiva para os 80 países mais vulneráveis do mundo, classificados pela Iniciativa de Adaptação Global Notre Dame. Descreve tendências globais no crescimento populacional e na vulnerabilidade às alterações climáticas. E destaca cinco países em todo o mundo onde a convergência destas tendências cria desafios significativos para a resiliência e a adaptação a longo prazo.

No entanto, os esforços comunitários nestes países demonstram abordagens políticas e programáticas inovadoras que promovem a equidade de género, a saúde e os direitos reprodutivos e a adaptação às alterações climáticas de uma forma integrada. A intensificação de tais esforços oferece oportunidades significativas e inexploradas para reforçar as perspectivas de adaptação e resiliência tanto a curto como a longo prazo.

Ano: 2023

Fonte: Instituto da População

Acesse o recurso

Este documento fornece relatórios de actividades de alguns dos recentes envolvimentos do projecto BUILD na integração da saúde na acção e no discurso sobre as alterações climáticas.

Ano: 2023

Fonte: Projeto BUILD

Acesse o recurso